sexta-feira, outubro 20, 2006

O de sempre

Já me faltava o ar! Andava sufocada e não sabia porquê.
Analisei-me e cheguei à conclusão de que não podia ser pela velha questão de sempre: o que faço da minha vida? Não. Isso seria demais. Já chega. O assunto é velho demais para me continuar a atormentar! Não tinha eu já decidido que ia deixar as coisas correrem? Não podia ser por isso…
Mais um dia. Dois dias. Três. Todos iguais. Todos normais. Todos calmos e serenos. E o sufoco aumentava.
“Vida sedentária”, pensei. Tenho de ir dar uma volta a pé ou assim… Ou talvez seja do tempo, que voltou a estar chuvoso. Mas a questão do tempo também já estava arrumada: não me ia voltar a permitir ficar deprimida por estar a chover lá fora! Já vi o belo da chuva. Já me serenei com essa questão… Vamos então dar a tal volta a pé...
Fui. Quis o destino que eu tivesse de levar o meu gajo às compras e que ele estivesse sem carro. Andámos um bocadinho a pé pela Baixa da cidade. Fizemos mais “umas piscinas” num shopping.
Sentámo-nos.
Não, o sufoco não desapareceu. Pelo contrário! Parece que me apertava mais!
Comecei a falar. Falei, falei, falei. E falei mais. E chorei. E analisei. E voltei a chorar e a falar. E outra vez.
Sim, é o mesmo problema de sempre. O velho. O antigo. O estragado. O enrugado. O amachucado! O que eu deito fora e me aparece sempre novo. Sempre fantástico! Sempre pronto a sufocar-me outra vez!
Cansa. Cansam as lágrimas que já chorei, as respostas que não encontrei, os passos que já recuei, as batalhas que já travei, os pedaços de mim que já perdi a chorar por isto!
Estou farta!
Mas o que posso fazer? O sufoco está cá. Não me deixa. Sei que vai ficar mais um tempo. O tempo que eu levar a encontrar a resposta, que não me parece próxima. Porque, até lá, ele só adormece e acorda e adormece e acorda e atormenta-me não me largando NUNCA!

6 comentários:

Mossoila disse...

NUNCA e SEMPRE são expressões que me fazem "comichão".

Quando se diz NUNCA... algo no tempo, bem pertinho aparece para nos mostrar: "dizias NUNCA"?

Quando se diz SEMPRE ou "PARA SEMPRE", a mim, parece que ele fica em todo no momento em que é proferido ou talvez quiçá algum tempo mais.

No entanto, prolongado até ao fim da vida? Não me parece... mas, se assim for, seguramente que terá os momentos em que não será um "para sempre" dito "à boca cheia, e com todo o coração".

Por isso, vais ver que em breve descobrirás o porquê... No entanto, mais do que descobrir o porquê interessa que vivas com isso e te sintas confortável com o sentimento quando ele tem a OUSADIA, ah pois! A ousadia de aparecer! :)

O que não se pode mudar, mudado está.

Beijos, GK.

Menina da Lua disse...

Atira o sufoco ao rio Mondego! E parte em direcção a um novo rumo! Sem medo! Antes que ele te torture mais. O início é apenas o mais complicado. Depois, tudo passa. Beijo meu

Mina disse...

Às vezes, está mesmo à nossa frente, e não se vê...
Mas desabafar faz bem, sentes-te logo mais leve.
Bom fim de semana... relaxa!
Beijoca.

GK disse...

Mossoila:
Se reparares, o meu "nunca" tem prazo: é até eu encontrar a resposta. Porque EU SEI que a vou encontrar um dia.
Mas conseguirias viver "confortavelmente" com um sentimento que te sufoca?
Eu pelos vistos falhei outra vez. Mas a luta ainda não terminou... Comigo nada termina antes DO FIM! E sou eu quem o determina.

Eli disse...

Apetece-me dizer-te para largar tudo isso e começar de novo nos pensamenos, mas sei que tal não é possível, por isso espero que ultrapasses e o que vejas agora de mau no presente, depois o consigas ver apenas como passado onde não vale a pena mexer. Tu consegues! Força!

:)

SoNosCredita disse...

é continuarmo-nos a levantar, apesar sas 'quedas'...
até ao dia!

se precisares falar, já sabes.
(apesar de teres com quem o fazer)

:)