terça-feira, outubro 03, 2006

A foto em que Osama sorri

Ontem vi uma foto antiga de Osama binLaden. E não consegui parar de olhar para ela.
Foi tirada em 1998, num encontro com jornalistas em Jalalabade. Bin Laden sorri.
Na foto, o terrorista mais procurado do mundo – o tal que para a sociedade Ocidental é a encarnação do Diabo – aparenta ser um homem relativamente jovem, atraente, até. Com um sorriso rasgado e a mão direita estendida, com a palma virada para cima, e roupas Ocidentais, apenas um pequeno turbante nos dá uma pista da sua origem.
Mas suponho que não é a sua surpreendente juventude, nem a inesperada descontração, nem sequer o seu desconcertante sorriso que me faz não conseguir tira os olhos da imagem. A razão será a existência de uma doçura nela; uma simpatia, uma simplicidade que eu não consigo relacionar com a ideia predefinida que tinha do homem que é suposto representar.
Se a foto não tivesse o nome Bin Laden escrito na legenda, eu teria a maior simpatia por este homem… À luz deste retrato, eu não acredito que esta seja a encarnação do Mal.
Vou guardar a imagem. Não sei bem porquê, mas vou guardá-la. E também não sei bem porquê, mas depois de olhar para ela durante largos minutos, as lágrimas surgem-me sempre nos olhos…
…Ou talvez saiba… Talvez eu apenas não queira aceitar que o Mal não chega anunciado… Não tem sinais distintivos. Não tem perfil definido. Pode surgir de um sorriso...

10 comentários:

JANUS disse...

Ainda há bem poucos dias, escutei os comentários de algumas pessoas sobre a rapariga que esteve raptada durante oito anos. Entre uma série de blás, blás, blás, surge este, a meu ver, talvez o mais certeiro de todos.
"Aquele que planeia e pratica o mal é sempre o que está mais próximo da vítima".

Isto apenas para sublinhar as palavras que acabei de ler.

É o eterno caso do lobo vestido com pele de cordeiro.

BroTTas disse...

Ainda não vi a foto mas gostava de ver... mas se pensarmos bem ele ate pode ser o maior terrorista de sempre, mas para muitas pessoas não o será, e até poderá ser uma pessoa normal, com gestos e actos normais....

Bikoka disse...

Recomendo a leitura do Livro de Jó para vermos como devemos lidar com o Mal:

http://www.bibliacatolica.com.br/01/20/1.php

Pierrot disse...

O pior mal é aquele que não se distingue, aquele que foge aos esteriotipos. E hoje em dia, o problema do terrorismo é que ainda não estamos adaptados aos novos esterioripos pelo que se dissemina com relatia facilidade.
Já lá vão os bons velhos tempos em que o mal tinha um rosto.
Bonito texto este.
Gostei
Bjos daqui
Eugénio

Luis Duverge disse...

Vou sugerir-te que procures o perfil que os serial killers têm. Podes começar por um dos primeiros e mais temíveis até hoje o Edie Gein. Depois compara e vê se não existem pontos comuns. O Mal normalmente não se veste para jantar.
Todos temos um pouco de Bom e um pouco de Mal o problema é quanto é esse pouco.
Bom fim de semana.

GK disse...

Olá a todos.

Pois... No fundo já sabia tudo o que me dizem... Mas... aquela foto incomodou-me mesmo!
Já agora, ela foi publicada no Expresso do último Sábado.

Bjs a todos.

sonhador disse...

Eu sou da mesma opinião do pierrot.

Obrigada pelo teu comentário e viva a nossa COIMBRA!

Bjos.

Anónimo disse...

um...

´´´´´´ ¸.•“´..--^--..`“•.¸
´´´´´´)______Beijo______(
´´´´´´ `“•.¸.______.¸.•“´

Pedro Gamboa disse...

O mais cruel, embora verdadeiro, é que na maioria das vezes, os grandes males são feitos por pessoas que pensam estar a fazer o bem.
É desconcertante.

Saudações.

SoNosCredita disse...

mas o que é o Mal? e o Diabo?!
isso existe?
ou, pelo menos, será assim tão linear?

tudo bem que 'eles' (referindo-me aos do Oriente,mais propriamente árabes e assim - incluindo Bin Laden) não são nenhum exemplo de conduta.
mas talvez sejam consequência do Ocidente...

ñ sei!