sexta-feira, março 02, 2007

Em nome de bons, velhos tempos...

1.º ENCONTRO NACIONAL DE FÃS DOS EXCESSO

Almoço/Encontro Nacional de Fãs dos Excesso
4 de Março - 13 h
Restaurante "O Porquinho", em Coimbra
(www.oporquinho.com)

Passados 10 anos sobre o início do fenómeno, um grupo de fãs dos Excesso decidiu reunir, pela primeira vez, as muitas fãs da famosa boys band portuguesa. O encontro terá lugar no restaurante “O Porquinho”, em Coimbra e contará com a presença de alguns membros do famoso grupo.

Contactos: 912212276 - 968665045 - excesso2007@hotmail.com


Excesso

Há cerca de 10 anos, a NZ Produções reunia cinco jovens rapazes que viriam a formar a primeira boys band portuguesa: Carlos, Duck, Gonzo, Melão e Portugal compunham os “Excesso”.
“Eu Sou Aquele” foi o single de estreia, escrito por Célia Lawson. Foi também o início de uma curta e fulgurante carreira que os tornaria no maior fenómeno de sucesso da música portuguesa.
O primeiro álbum, “Excesso”, trouxe-lhes múltiplas platinas e uma agenda cheia de concertos esgotados. Tal foi o sucesso que no ano seguinte o mesmo disco era reeditado com versões ao vivo e remisturas dos êxitos que Portugal já cantava de memória: “Eu Sou Aquele”, “És Loucura”, “Dá-me O Teu Amor” e “Não Sei Viver Sem Ti”. “Loucura” foi também o nome escolhido para o perfume que o grupo lançou.
Em 1999 surge, com um som mais maduro, o segundo álbum, numa altura em que os “Excesso” trabalhavam já por conta própria. O nome escolhido foi “Até Ao Fim” e, de facto, não haveria sucessor. Além do single que dava nome ao trabalho, os cinco rapazes, talvez a pensar na internacionalização, apostavam em duas canções em inglês: “Shake It Up” e “I Like”. O álbum foi recebido com entusiasmo, tendo atingido a platina à saída.
No final de 1999, altura em que novas boys bands nacionais inundavam o mercado da música, os “Excesso” fecham o seu ciclo de sucessos com concertos esgotados no Coliseu do Porto e no Coliseu de Lisboa.
A banda não sobrevive a 2000, ano em que Carlos abandona o grupo, seguido pelo companheiro Portugal.
© Gisela Cruz

17 comentários:

GK disse...

A minha homenagem a cinco pessoas que eu comecei por encarar com ironia e que acabaram por me conquistar por serem ÓPTIMAS SERES HUMANOS!
Será SEMPRE um prazer rever-vos!

missixty disse...

Eu até nem desgostava deles, agora fã, hummm! Mas realmente comparados a alguns grupos que andam por aí nem são assim tão maus!Digamos que são bons no estilo deles. Aprecio outro tipo de música! De qualquer forma beijos para ti e para eles!
missixty

Mina disse...

Confesso que nunca fui grande fã de boys bands, mas respeito os gostos dos outros :)
Espero que seja um sucesso!
Bjs e bom fim de semana!

*magda* disse...

OK, já percebi que estás mesmo a falar a sério! Confesso que por curiosidade adorava ir a este evento acredita que estou mesmo a achar deliciosa esta ideia meio pimba, pop, sei lá bem o quê! Divirtam-se por que eles os EXCESSO só querem o BEM! LOL
Obrigado pela boca no meu blog!

SoNosCredita disse...

:)
vais?

footprints disse...

Bom... até gosto de alguns excessos mas não particularmente dos Excesso ;)
De qualquer forma espero que corra bem e que te divirtas.

Queria só dizer que a tal imagem já está "visível". Estou a enviá-la por mail às pessoas mas no teu caso não tenho como fazê-lo.
De qualquer forma estás um pouco longe...

Bom fim-de-semana.
Beijos

manuel neves disse...

Viva!

Confesso que os Excesso nunca me convenceram, nem sequer é o estilo de música que mais aprecio, mas fico sempre sensibilizado quando alguém homenegeia de forma sentida e genuina. Força aí e boa jantarada.

Obrigado pela visita ao PpulusRomanus.

Um beijo

The Star disse...

Ena, os Excesso, fizeste-me viajar, agora, GK. Há quanto tempo eu não ouvia falar destes meninos.
Tive o prazer de assistir a um dos seus primeiríssimos concertos, ainda eles não eram conhecidos. Estavam nessa altura a dar os primeiros passos na música.
Eu estava no final da minha adolescência, já não vivi a era Excesso com o furor de uma adolescente fanática. Mas apreciei a forma com se apresentaram ao público. Foram das 1ª's boy-bands portuguesas a surgir, pelo menos neste formato mais comercial, foram pioneiros.
Concordo contigo, quando dizes que eles são excelentes pessoas. Não podia estar mais de acordo contigo.

Espero que te divirtas, na companhia destes rapazes, que deixaram alguma saudade.

The Star disse...

Eheh, falando em Excesso. O excesso que é o nosso amigo Jon Bon Jovi faz hoje aninhos. :p

GK disse...

O meu estilo de música também nada tem a ver com boys bands, mas estes cinco convenceram-me, como me convencem todas as pessoas que são genuinas. Gosto imenso deles. Mais do que dos discos. LOL Diverti-me MUITO entre 1997 e 2000!

The Star:
Verdad! E há festa no Elements em NJ... Não ganhei o Euromilhões, por isso... fica pó ano! LOL

Bj a todos.

Jotabê disse...

Os excesso.
“...maior fenómeno de sucesso da música portuguesa”, não será só por si um ‘excesso’? Não será melhor dito “o maior fenómeno de histeria pré-adolescente portuguesa”?

Foram acima de tudo um produto muito bem formado pela produtora, e produtores, para atingirem um mercado volumoso e muito pouco explorado até então.

Todo o princípio do grupo foi pautado pela estratégia comercial, o público-alvo, e a imagem, o resto, músicas, letras, as próprias vozes, estava tudo num plano medíocre. Claro que a sua vida, do grupo entenda-se, teria de ser efémera, a maturidade não atinge este formato de bandas, correm o risco de entrar no ridículo.

Isto tudo independentemente de serem ou não boas pessoas, na minha opinião foram putos que foram aproveitados para fazer dinheiro, alguns deles até criaram uma expectativa de carreira, frustrada depois no tempo, e que não tinham minimamente a ideia, na sua ‘pré-pseudo-carreira’, onde se iam meter.

Transmitiram muitas sensações aos adolescentes, a alguns graúdos, sinceramente a mim passaram despercebidos.
Não foi o teu caso, vais-te divertir decerto.

:)

beijoca

Rafeiro Perfumado disse...

O Calado vai? ;)

GK disse...

Ó Jotabê:
E conheces hoje em dia alguma banda que não seja "pautada pela estratégia comercial, o público-alvo, e a imagem"...?
LOL

Pepe Luigi disse...

Gostei imenso deste historial acerca dos Excessos que muito admirei.
Obrigado por contribuires para o fortalecomento da nossa memória.

Um beijinho
do Pepe.

Faisca disse...

Estou contigo no que diz respeito às pessoas genuinas, também sou assim. Conheço alguns dos membros dos Excesso e como bom ouvinte, ouço tudo e de tudo, quanto às pessoas propriamente ditas, acho que são pessoas como todos nós com todas as suas (deles) qualidades e defeitos. Aceito-os como artistas que marcaram uma era e como pessoas iguais a mim (mais ou menos). Quanto a Bom Jovi, adoro e até canto umas coisas deles, se me quiseres ouvir, só tens que me acompanhar a um Karaoke qualquer;) Um beijinho grande e bem hajam todos os que têm a coragem de fazer alguma coisa que ponha as pessoas a falar, nem que seja mal...
João Silva.

Faisca disse...

ERRATA: Onde digo Bom jovi, digo BON JOVI... e o John que me perdoe a gaffe;)
JS.

Anónimo disse...

muitas saudades...