quinta-feira, março 15, 2007

É isto. Será sempre assim?

Um semanário modesto e simpático. 500€ ilíquidos para trabalhar a 30 km de casa. É isto.
Racionalizo. Tento pensar que vou aprender algo. Imagino que posso fazer a diferença lá, já que, na minha vida, a diferença será apenas na rotina.
Racionalizo. Choro e racionalizo.
Não estou triste. Estou revoltada.
Será isto tudo a que tenho direito? Sempre?
Sou contratada pela minha carteira profissional. Sou contratada, a prazo, por algo que comprei e não por quem sou, pelo que sei fazer.
Será isto tudo a que posso aspirar? Para quê, então, tantos anos, tanta exigência, tanta vontade de ser “boa”, a melhor? Faz diferença? Para alguém faz diferença?
Ouço os relatos dos profissionais frustrados à minha volta. Mas, ao contrário de mim, a sua luz não é um semanário local que me vai tirar mais dinheiro do que dar. É um doutoramento nos Estados Unidos, um curso em Londres, um estágio na Holanda. Ainda bem para eles. Fico mesmo feliz por eles.
E eu? Eu racionalizo e recuso-me a ter pena de mim própria.
Estou presa. Acorrentada. Os meus pais não puderam dar-me o carro, nem mandar-me para o estrangeiro em Erasmos, nem “investir no meu futuro” com formações internacionais. Enquanto vejo os colegas a concorrerem à ONU com os seus certificados pomposos em línguas estrangeiras, eu mando o modesto CV para as rádios locais. É a história da minha vida. O meu ENORME potencial (que tantos elogiam) é apenas isso: potencial. Será sempre assim?
Chega de lágrimas e lamentos. Eu tenho sorte.
Sorte por ter valores. Sorte por ter uns pais que me proporcionaram oportunidades que nunca tiveram. Sorte por ser das poucas do grupo de amigos de infância que tem um curso superior e não foi mãe solteira. Sorte.
Por isso racionalizo. E choro. E acredito que, mesmo assim, está nas minhas mãos. Porque quando deixar de acreditar nisso nem a minha alma restará. Farei questão de a destruir eu própria.

18 comentários:

Ivo disse...

Não diria melhor...

A diferença é que eu prefiro não chorar!! A revolta, tento que não me consuma... mas que me dê força pa lutar por uma afirmação!! Apesar da tristeza que sinto, sobretudo em ver que houve quem fizesse sacrificios para me oferecer o que nunca tiveram oportunidade, um canudo!!

Um canudo, que apesar de ter o valor que tem para mim... para todos, não vale nada!! No meu caso, irrita-me «Não tem experiência? Não serve!»
Então... e uma oportunidade?! Sem essa... nunca a conseguirei ter, suponho eu!!

MAs... um dia sei que vou conseguir!! é isso que me conforta!!

Miss Alcor disse...

Sabes, este é um post que eu também poderia ter escrito (se bem que com menos qualidade!)!
Os pais que apoiam mas que não podem dar mais, a falta de carro, o potencial que ninguém parece compreender, e as candidaturas apenas para tentar estar ocupada, porque na minha área não tenho tido hipótese nenhuma!
Mas a verdade é que já outros conseguiram, e a nossa vez há-de estar a chegar! As oportunidades criam-se e depois não se deixam fugir. Se estás a tentar, se ainda não desististe, então a oportunidade ideal não tarda em aparecer. Pode demorar mais do que gostarias, mas vai aparecer!
Quanto aos cursos no estrangeiro e os certificados pomposos, não valem de nada se as pessoas não tiverem mais nada para mostrar!
Aguenta aí! *

Pisces Girl disse...

Amiga: infelizmente é este o País que temos. Gostava muito que tivesses tido a possibilidade de investir em formações internacionais, é sempre uma mais valia para os currículos.

Não desanimes! Embora não seja exactamente isto que querias para ti, nunca percas a esperança...

Beijinhos e Boa Sorte!

stela disse...

compreendo-te bem... mas tem esperança e acredita que isso pode mudar!
beijinhos

Jotabê disse...

Bem, na senda do tradicional espírito optimista luso, pelo menos estás na tua área profissional. Pega nesse valor todo que tens, e revoluciona esse semanário modesto, quem sabe se torna num diário próspero, contigo como directora. :)

Ou então, dá largas à imaginação, inova, mostra-te, pode ser que sejas vista por algum poderoso da comunicação.

:)

Felicidades

...como diz a música que estou a ouvir, “...i think you’re amazing...”, talvez seja um presságio, faz por isso...

beijocas

:)

**chronicles arclight** disse...

cara amiga
n t recrimines devido a uma simples quantia de dinheiro k mtos nunca vão na vida ter oportunidade d lhe tocar sequer!
n é isso k t vai desvalorizar ou rebaixar pelo facto d seres cm és ou d apenas teres conseguido esta simples oportunidade k surgiu no espaço d tanto tempo!
n fiques em baixo
pk n é isso k t eleva o espirito
e isso é uma coisa k precisas ter erguida.

sabes perfeitamente k mta gente jovem e da nossa idade (e digo isto pk sou dois anos mais novo k tu)tiram cursos e licenciam-se em grandes e prestigiadas universidades sem mtas vezes terem ideias do quanto custa aos pobres pais,suportar esses custos abrasivos.

custos k mtas vezes devastam uma familia e separam os filhos por já n conseguirem acompanhar os colegas k conheceram no ensino a k tiveram tantos anos.
mas tu n tens k sentir pena d ti!

é fustrante sim
passarmos numa idade destas um momento destes.

comecei mto jovem e senti na pele todos os ardores k mtos outros amigos meus nunca saberão,pk seguiram os estudos exigentes d grandes quantias por parte dos papás até ás faculdades,onde hoje os vejo desanimados por n saberem o k fazerem e verem-m na posição k ocupo.

só depende d cada um
n ligues demasiado aos euros
n m julgues maluco pk n sou.

quando comecei aos 17 nem sabia o k eram trocados,pois vinham todos da carteira dos meus pais

ainda dizem k a maioria d idade é aos 18?
pois vejo cada vez mais actos infantis nesta idade e por ai adiante.

só axo k uma pessoa só cresce devidamente acima dos vintes e tais pk é quando sente a cabeça no lugar e atinge alguma maturidade.

cursos internacionais e doutoramentos n t garantem possivelmente uma chance de integração no mercado de trabalho,k tá simplesmente insuportável a nivel d exigencias!!

tb tenho pais k m ajudaram mto sim
mas desde novo k adquiro TUDO com o meu esforço
só falta mesmo casar-m e ter uma familia

é só um ponto de vista
mas prefiro ficar por aki caso contrário n m calava já!

deixo-t um beijo merecido pela tua sinceridade e abordagem humana k fazes ao assunto
************************************

Menina da Lua disse...

Não chores mais. Dá-te a oportunidade de não pensares muito... O que interessa é abrir uma porta! Depois, os outros sonhos concretizam-se! Vais ver! ACREDITA!

Nilson Barcelli disse...

Tens que fazer qualquer coisa.
Penso que estás em Coimbra. Aí as oportunidades são poucas.
Porque não tentas Lisboa? Não me lembro se o teu curso é de Comunicação Social, mas conheço raparigas da tua idade com esse curso que estão bem empregadas e com salários à volta do triplo...
Há outra coisa que te queria dizer, mas não aqui. Mas não vejo o endereço do teu e-mail... Escreve-me, pode ser surjam mais ideias...
Beijos.

GK disse...

Nilson Barcelli:
Peço desculpa, mas agora achei-te piada! LOL Achas, por acaso, que os trezentos e tal CV's que eu enviei ao longo de uma ano se limitaram à minha cidade?!
E eu também conheço bastantes pessoas que estão em Lx na comunicação social... muitas a serem exploradas indecentemente, tal como aqui!

collybry disse...

Olá, As dificuldades realmente são muitas,tendo eu mais idade vejo que com o passar do tempo piora, nada melhora, sei que é facil dezer mas não chores e acredita em Ti, a esperança é a ulta a morrer...Grata pela visita lá no haflordapele...
Bjca

Tozé Franco disse...

Acredito que o futuro te reserva algo de bom. Com toda essa energia e vontade, só pode. Há que continuar a tentar.
Quando comecei a trabalhar não ganhava para os transportes, mas foi um sacrifício que veio a dar alguns frutos.
Um abraço.

diabinho disse...

Somos uns sortudos, pois deram-nos as ferramentas para podermos escolher as opções da nossa vida.

Mas temos que lutar para as conseguir também.

Tudo há-de melhorar.

Beijinhos

GK disse...

Menina da Lua:
Tenho andado a bater a TANTAS portas! Tenho aberto algumas. E logo a seguir vejo-as fecharem-se... Eu VIVO de fé, de acreditar. Nada mais... Há dias em que cansa...

Bjs a todos.

Joanne disse...

Tenho pena de não te poder compreender. Ainda não cheguei a essa fase. Bom, imagino que seja muito frustante para quem dedicou parte da sua vida a uma coisa e que na verdade nãu valeu a pena. Há pessoas com sorte, outras nem por isso, mas a sorte ou o azar não acrescenta nem leva pontos nas pessoas. As possoas valem pelo que são realmente. Podes não ter tido o futuro que idealizaste mas tenho a certeza que tens uma pessoa maravilhosa dentro de ti!...


Bom, é tudo o que tenho a dizer...

Bjos

Marta disse...

Gk, este teu post tocou-me particularmente, sei que é quase banal ler-se que se entendeu, que nos tocaram.
Pois... eu felizmente não te entendo na totalidade, tenho tido sempre trabalho, felizmente, gostava de ter emprego, mas para já fico satisfeita com um trabalho. Tocaste-me bastante, pq vivo na eminência de ficar na tua situação... nem tudo está fácil... quase nada está fácil!
Mas tal como tu tenho sorte, tenho uns pais que me proporcionaram aquilo que não tiveram... mas tb n tenho estágios em Londres, amigos nos Estados Unidos... não tenho inveja, apenas sei que as oportunidades são diferentes, é um facto inegável.
Não tenho conselhos, nem receitas milagrosas, passarei por aqui para te ouvir qd quiseres falar... é tudo qt tenho pra te oferecer!
Ah! Sim, e o desejo de boa sorte!
bj

turbolenta disse...

Não podes analisar por esse prima.
Claro que ganhas pouco,levantas-te cedíssimo e tens de fazer uma viagem que te leva algum do tempo do teu dia.
Mais habilitações nem sempre são o trampolim certo para a obtenção de um bom emprego.
O facto de ter ou não estudado e (ou)ter tirado um estágio-pós graduação -doutoramento no estrangeiro também já não é sinónimo de garantia de melhores condições de vida profissional.
Isso, quanto a mim,poderá ajudar, e muito, se a pessoa depois de ter enviado montanhas de currículos( e de nem sequer se dignarem dar uma resposta) quiser "dar o salto" e ir trabalhar para o estrangeiro.
E aqui eu sei do que falo.
Tenho um exemplo aqui em casa.
Licenciatura.Mestrado.Erasmus em França.Estágio na Alemanha e emprego?????
Posso dizer que esteve a trabalhar 6 meses e que o arquitecto lhe ficou a dever 2 meses.
A quem manda os currículos, nem responde.Por isso vai procurar emprego lá fora.
É para isso que o aperfeiçoamento de línguas durante o tempo que andou no estrangeiro, lhe vai dar muito jeito.È uma mais valia neste caso.
Agora pergunto: vale a pena ter estudado tanto e ter tantas habilitações??
Francamente....acho que não!!

No teu caso: tens emprego e recebes um vencimento.
Mesmo tendo o que muitos jovens não têm, NÂO TE ACOMODES.
Vai procurando outras coisas, concorre a tudo quanto seja emprego.Tenta melhorar a tua vida. Porque....se te deixas ficar durante 2 ou 3 anos , acabas por estagnar e ficas sem grandes possibilidades de melhorar a tua vida
boa sorte para todas as tuas escolhas.
QUE SEJAS MUITO FELIZ.
BOA SEMANA.

Pari

SoNosCredita disse...

"Por isso racionalizo. E choro. E acredito que, mesmo assim, está nas minhas mãos. Porque quando deixar de acreditar nisso nem a minha alma restará. Farei questão de a destruir eu própria."

adoro-te!
consegues dizer tudo o que sinto.
o que sentimos, afinal.

voyeur de blogs disse...

WRONG
WRONG
WRONG
PORRA
.
VAIS LEVAR UM BERRO MULHER
.
MUDA DE ATITUDE
VAI À LUTA
.
PARTES EM DESVANTAJEM, E DAÍ
APROVEITA ESTA OPORTUNIDADE
E DEPOIS DE LEVARES MUITA PORRADA
SOBRETUDO DAQUELES QUE SABEM QUE TU ÉS MELHOR QUE ELES
VAIS CHEGAR A ALGUM LADO
ÁQUELE QUE CONSTRUISTE
NÃO AO QUE TU PENSAS QUE MERECES
.
LUTA
ATREVE-TE
E NUNCA
MAS NUNCA
DESPERDICES UMA OPORTUNIDADE
.
.
.
(agora sem berrar)
mas muito sentido
felicidades
e dá-lhes com força
e não te esqueças desses valores