terça-feira, julho 18, 2006

Funeral Blues

Desculpem o tema algo "down", mas, em conversa com uma amiga, lembrei-me de um dos poemas mais bonitos e comoventes que já tive a aportunidade de conhecer. Devem tê-lo ouvido também, no filme "Quatro Casamentos e Um Funeral"...

Não desejo isto a ninguém, mas... leiam e chorem. É o que eu faço sempre...

Funeral Blues

Stop all the clocks, cut off the telephone,
Prevent the dog from barking with a juicy bone,
Silence the pianos and with muffled drum
Bring out the coffin, let the mourners come.

Let aeroplanes circle moaning overhead
Scribbling on the sky the message He is Dead.
Put crepe bows round the white necks of the public doves,
Let the traffic policemen wear black cotton gloves.

He was my North, my South, my East and West,
My working week and my Sunday rest,
My noon, my midnight, my talk, my song;
I thought that love would last forever: I was wrong.

The stars are not wanted now; put out every one,
Pack up the moon and dismantle the sun,
Pour away the ocean and sweep up the woods;
For nothing now can ever come to any good.

-- W.H. Auden

9 comentários:

Brunito disse...

Entao nao lembro.

Muito bom filme, muito bom texto.

MoonLight disse...

Belo sem dúvida. Boa semana. Deixo um sorriso... Bjs de Luz

S disse...

:)

Lord of Erewhon disse...

Grande poeta!
Dark kiss.

Lu@ disse...

Vou tentar só ler...e não chorar ;)

Ricardo Leal disse...

Sem sombra de dúvidas, fantástico!

HoneyWitch disse...

lindoooo

**

Abssinto disse...

Nunca vi o filme mas agradeço-te o poema. Bonito, bonito.

bjs

Abssinto disse...

E não tenhas receio do que é "down";)