quarta-feira, fevereiro 21, 2007

Sou uma criminosa...

Eu sou uma criminosa. Cometi um crime horrível e agora sou obrigada a prestar contas. Não há escape possível. São assim as regras.
Não, não matei ninguém. Também não roubei, nem burlei.
Não importa se me mortifica, mas não me vão deixar esquecer esse crime horrível UM dia que seja! Um MINUTO que seja. Um momento. Vou ter de o ter presente a cada passo da minha vida. Vou ter de o sentir a cada palavras, a cada gesto, a cada olhar.
Não, não raptei. Também não chantageei, nem intimidei.
Não posso ir de férias, não me posso ausentar do país e tenho de me apresentar de 15 em 15 dias apenas para que me vejam e saibam que ajo de boa fé.
Não, não agredi. Também não feri, nem menti…
Mas tenho um preço a pagar... As novas regras não perdoam os prevaricadores… Este novo Portugal tem regras e são para cumprir.
Qual é o meu crime?
SOU DESEMPREGADA!

20 comentários:

mixtu disse...

crime que já cometi...
e agora... ir à luta sem desanimos...
um beijinho

Mina disse...

É verdade, o nosso belo país trata assim as pessoas, indiscriminadamente. Se olhassem para o seu umbigo, chegariam à conclusão que as regras uniformes nem sempre são a melhor solução.
Enfim, nós é que temos que nos adaptar!
Bjs!

LFM disse...

Querida amiga, essa é o crime que já quase todos cometeram.
Aliás, qualquer dia é de olhar com desconfiança para quem nunca esteve desempregado...

stela disse...

pois... da forma como nos tratam até parece crime!

Jotabê disse...

Efectivamente, essa apresentação quinzenal soa um pouco a tratamento criminoso.

Ainda não nos contaste o desfecho do circo no centro de emprego de Coimbra, há uns dias atrás, ou será que o circo foi de tal forma, que te aplicaram esta medida de coação?

:|

beijoca

HBesteiro disse...

Porque é necessário combater o desemprego.
Porque é necessário lutar por um aumento real dos salários.
Porque é necessário combater a precariedade.
Porque devemos lutar por TODOS OS NOSSOS DIREITOS!

Dia 2 de Março (Sexta-Feira), Acção Nacional de Luta Convergente! Manifestação em Lisboa! Para o transporte contacta o Sindicato do teu sector ou a União dos Sindicatos de Coimbra.

Porque desejamos outras políticas!

footprints disse...

Não te conheço bem e confesso que não sei se estás a falar ou não a sério. Essa cena do não te poderes ausentar do país e apresentares-te de 15 em 15 dias é mesmo real?! Eu pensava que já tinha visto tudo cá na nossa terra, mas isto... a ser verdade é demais até mesmo para Portugal. Chiça!!!

Mossoila disse...

A sociedade anda perdida. Não há leis gerais que agradem e que dignifiquem a todos. Vivemos de números, não de pessoas, das suas necessidades ou feitios.

Existem pessoas para quem ter de cumprir essa lei é uma afronta, uma humilhação pois mesmo não recebendo ordenado de uma entidade empregadora, essas pessoas trabalharam, produzem, esforçam-se!

E existem pessoas que ludibriando + de uma instituição, não se importam de ganhar dinheiro as mesmas e ainda ficar de "papo para o ar em casa". Para estas, desculpem, mas dá-me gozo a nova lei.

Mas, que esperar de uma sociedade que aceita injustiças, abanando a cabeça e dizendo "é assim que as coisas são"?

Já que o caso concreto, é o nosso IEFP, mais uma achega: 2 cartas enviadas que não chegam ao destinatário e que, mesmo sendo de convocatória, não são enviadas com aviso de recepção.
Existe uma terceira carta, que essa sim é entregue. Não na caixa do correio, mas em mãos da própria pessoa, visto ser conhecida do carteiro que fez aquele dia, aquela volta.
A carta anunciava o corte do subsídio, visto não ter comparecido.

Depois de muitas voltas entre o centro de emprego, correios, tempo de espera pois o processo está "em análise", chegada a data, aparece o cheque, ao que parece, assumiram a anomalia e a injustiça.

Isto é "bonito", mas durante este período houve angústia, medo, desespero e incerteza, pois por muito que a honestidade estivesse presente, a bem da verdade, estava do lado do + fraco.

Tudo isto para transcrever a brilhante conversa, aquando a 1º apresentação de 15 em 15 dias:

" - Pois, vai ser-lhe retirado subsubsídio de desemprego, pois não se apresentou, tal como deveria...

- Mas, eu já tratei do processo, foi notada a anomalia, e continuo receber tal como é meu direito.

- Ah! Não sei, as normas vão mudar, isto vai tornar-se mais duro, é possível que perca o direito ao subsídio.

- Tenho as folhas dos correios em como as 2 cartas não me foram entregues!

- Ah, não sei, isto está a ficar complicado, terá de se apresentar de 15 em 15 dias, e não sei se não lho vão retirar... tem provas do que me está a dizer?

- A apresentação de 15 em 15 dias, é por isso que aqui estou, quanto a retirarem-me o subsídio, não entendo o porquê, pois se o caso já foi analisado. Quanto as provas, tudo o que escrevi e entreguei e me foi escrito tenho em casa.

- Mas, está a receber? Mas, não devia! Eu tenho aqui a informação em como já lhe foi curtado o subsídio!

- O caso já foi analisado e visto que a morada não estava bem identificada e os próprios correios assumiram que as duas cartas andaram "as voltas" e não foram entregues.

- Pois, mas não devia estar a receber o subsídio..."

NÃO SERIA MAIS SIMPLES DIZER: Alguém deveria ter introduzido no sistema a informação que me está a dar, pois o que me está a dizer é um problema resolvido!

Não, o que esta "profissional" fez com as suas palavras, só a meu ver, é criar + conflitos e angústias.

Já que se fala tanto em competências, porque não também falar em competências sociais e humanas?

Quem está para extorquir continuará a fazê-lo. Porquê não punir esses? E dar aos honestos atendimento por profissionais competentes e afáveis?

Será que os profissionais que fazem o atendimento ao público são instruídos a tratarem os utentes como "pedinchas, e ao mesmo tempo criminosos, por pedirem o que é seu? O direito ao subsídio de desemprego"?

Fica a questão.

GK e restantes bloguistas peço desculpa pela extenção do post.

Beijos e abraços.

nuno disse...

ahhhhhhhhhh!!!! xiiiiiiiii!!
eu bem que desconfiava!
nunca me enganaste com esse ar ingénuo de quem não faz mal a uma mosca!
desculpa mas não posso me envolver com criminosos! ainda se não algo tão grave..mas assim não dá mesmo!
adeus...

Marta disse...

Pois eu acho q quem comete um crime desse calibre deve pagar sim!!!
:)
Isto é pior que um circo, pelo menos no circo, temos variedade além dos palhaços... já noutros campos...
boa sorte
bj

Ivo disse...

Prefiro.... acho que não tem comentário!!

É um sacrificio, pensar só, nas viagens que fiz a esse templO!! Mesmo tendo sido, relativamente poucas, chegaram para me cansar!!

Força nisso!!

**Arclight/Chronicles** disse...

gostei d t ler e pela maneira k t expóes!

já cometi o msm erro k tu

mas dou-t as boas vindas ao clube

apesar d dificeis as chances
desejo-t uma boa colocação

beijo*********************

Esteril disse...

Andamos todos a ficar desempregados, este país qq dia fecha para balanço :)
Ainda não me tocou, mas sinceramente não me importava, já o disse a quem de direito que até agradecia que me fizessem as contas, mas pronto, deixa andar!
Aproveita as novas oportunidades, pode ser que consigas te realizar melhor.
bjs

GK disse...

Footprints:
Sim, o que eu escrevi é verdade... Menos a parte de que sou uma criminosa...

Jotabê:
Primeiro eu e a "técnica" do IEFP falámos aos berros, depois eu propus-lhe enterrar os machados, já que era suposto estarmos a ajudar-nos uma à outra. Depois obriguei-a a colocar o meu CV completo nos ficheiros do IEFP e no site. Depois ela deu-me a conversa do costume sobre "não me deixar abater" e "alargar a minha busca de emprego a outras áreas" e "como tudo isto ia mudar com as novas regras para o desemprego e tinhamos de ser mais pró-activos" e "porque é que eu ainda não me tinha apresentado na Junta de Freguesia para as apresentações quinzenais" (depois viu que eu estava no fim do subsídio e disse-me para esquecer o assunto a menos que fosse chamada...). Depois eu vim para casa sabendo que NADA mudou, muda ou mudará.
Foi isto que aconteceu: só tretas.
Ah, quanto ao emprego a que eu tinha concorrido... já estava em fase de selecção e não aceitavam mais candidatos...

broken disse...

Olá,

Começo por te agradecer as palavras de incentivo no meu findo espaço. Espero voltar de novo em breve. Passarei aqui para te avisar, caso queiras continuar a acompanhar-me.

Quanto ao que postas...no comments.

Cada vez mais me convenço, que neste país, infelizmente, só se safa que for realmente criminoso, aldrabão, crápula, mas da alta. A esses o crime compensa! Enfim...

Desejo, sinceramente, que o teu crime seja perdoado o mais brevemente possível.
Jinho. Até breve.

SoNosCredita disse...

"Não posso ir de férias, não me posso ausentar do país e tenho de me apresentar de 15 em 15 dias (...)"


ridículo!

*

voyeur de blogs disse...

Pelos pecadores pagam os justos...
Do que sei sobre o assunto existe muita aldrabice e oportunismo com o subsidio de desemprego. Daí a necessidade de apertar o cerco com normas aparentemente absurdas.
Não sou politico nem estou a defender o sistema, estou a tentar dar uma outra visão do assunto.
Verdadeiramente importante é que encontres trabalho, coisa que não está fácil para os jornalistas.
Felicidades...

Rafeiro Perfumado disse...

E a tua pena não é nada fácil...

SENSEI disse...

Não são os trabalhadores que prevaricam, mas sim as entidades patronais, deixemo-nos de demagogias, eu estive desempregado, era um dos muitos e muitos licenciados com mais de 25 anos de experiência com um cargo de direcção e não me faltaram empresários com propostas do género:
"...o lugar é seu mas mantém o SD até ao prazo máximo, que eu complemento o seu salário e, quando ao fim dos 3 anos o SD acabar, passo-o aos quadros e fica tudo bem, continua por enquanto a apresentar-se quinzenalmente e depois regressa ao posto de trabalho nesse dia a cada 15 dias, ok?"

Agora digam-me lá, defensores de que há muita vigarice, de que lado é que essa vigarice parte?!... Não sabem, ou julgam que sabem tudo?!... Ela parte sempre do lado mais forte e quebra sempre do lado mais fraco, ou seja quem precisa não tem alternativa, MAS SÓ O ELO MAIS FRACO É QUE É TRATADO COMO CRIMINOSO, ou seja os desempregados, nós!
Em que é que a merda da apresentação quinzenal serve para evitar isto?!... Vá lá, digam!

Alexandre Machado disse...

Concordo plenamente com o conteúdo deste post