domingo, setembro 24, 2006

Esmolas...

Eu não costumo dar esmolas na rua. Só quando o instinto me diz que tenho mesmo de dar. E isso é raro. No entanto, sempre que o fiz, obtive respostas incríveis… Incríveis de sinceras e gratas…

Uma vez uma senhora, jovem até, pediu-me uma "ajudinha". Talvez tenha sido por ter falado baixo demais, como se as palavras lhe doessem a sair, ou talvez pelo olhar de pânico que levava ou pelo facto de os seus olhos vaguearem entre os meus e o passeio... depois de hesitar, tirei uns euros da carteira e dei-lhos. Ela agradeceu-me tímida e partiu.
Por instantes duvidei dos meus instintos. "Será que fui levada?", perguntei-me... Mas decidi não dar muita importância ao assunto. Não eram aqueles euros que iam mudar a minha vida. Dei, estava dado. Fui à minha vida.
Já quase tinha esquecido a senhora, quando passo em frente a uma padaria na Baixa. Ia alheia, distraída. De repente, sinto alguém agarrar-me as mãos e aproximar-se. Era ela. Curava-se à minha frente. "Obrigada", disse-me, "muito obrigada". Os olhos agora já não deixavam os meus. Tinham um brilho comovido, de pura gratidão. Nunca mais vou esquecer aquele olhar... nem o saco de pão que ela levava na mão como se de um prémio precioso se tratasse...

É devastador pensar que uma moeda que não muda o nosso dia em nada, pode proporcionar o único alimento de alguém...

(Este texto vem na sequência do último post do blog Cardos & Prosas, colocado pela Kiki.)

9 comentários:

MoonLight disse...

Quando de dá de coração, o agradecimento é eterno.
Bjs de Luz e de Paz

Vénus disse...

Muitas vezes, mais importante do que um sorriso nosso, é saber que um pequeno gesto nosso pode fazer alguém sorrir...

Um beijo

Bikoka disse...

A tua história é que é uma Verdade Inconveniente.

Luis Duverge disse...

Dar é um gesto só por si altruista e revelador de uma personalidade consciente e preocupada para com os outros.
Eu já atravessei situações idênticas e já tive "reclamações" porque era pouco. Assim quando dou é sempre em géneros e evito dar dinheiro.
Acho os teus muito posts interessantes a falta de tempo é que não dá para ler tudo...
Um beijo e boa semana

A.J.Faria disse...

Gesto muito nobre, repleto de valor.
Bjs

SoNosCredita disse...

pois, até agora isso nunca me aconteceu... que me lembre, pelo menos.
mas sim, é comovente!

BroTTas disse...

maior parate das vezes que dou esmola tambem tenho de acreditar que estou a dar para algo melhor... muitas das vezes a daria se as pessoas que pedem fossem honestas... do estilo sou "agarrado" e preciso de dinheiro para me drogar.. agora virem pedir todos os dias no mesmo sitio a dizer que e para apanhar o metro, ou que precisam para medicamentos, sejamos honestos peçam para o que querem na realidade... e quando me dizem que e para comer? e eu viro-me então vamos ao café e comes o que quizeres... olham para mim como se eu estive-se a goza-los preferem ir-se embora...

Nilson Barcelli disse...

Sou idêntico a ti nas esmolas que dou.
No post de cima, senti-te nervosa. Não sei o que se passa contigo, mas se eu puder ajudar em algo sabes qual é o meu e-mail.
Um beijo.

Pierrot disse...

Sabes que mais...
Também tenho algumas experi~encias do genero.
Comentar não consigo
Apenas um lágrima de pierrot fica aqui, com um brilho e luz suficientes para veres como se du um prisma se tratasse, as cores do arco iris.
Parabéns
Eugénio