sexta-feira, maio 22, 2009

Uma noite no cinema

INT. - Cinemas Dolce Vita Coimbra - NOITE

A plateia assiste, concentrada, ao tenso filme “Sinais do Futuro”. Os espectadores estão fechados dentro da sala escura há cerca de 30 minutos. Na tela, a personagem de Nicholas Cage, o protagonista, vive o Plot Point 1 (momento chave do filme em que a história está finalmente esplanada e algo acontece para fazer a personagem começar a agir). Nick, no ecrã, enfrenta uma tempestade no meio de uma auto-estrada. Parado no asfalto, descobre que a estrada está cortada pela polícia e saí do seu enorme jeep para ver o que se passa, sempre debaixo de uma chuva intensa e dramática. À frente dos olhos surge-lhe um enorme acidente - um auto-tanque tombado na auto-estrada - enquanto um polícia mal humorado lhe ordena que regresse ao seu carro. A banda sonora sugere o perigo em que a personagem se encontra. Atrás de Nick a ameaça surge inesperada. Um boing desce dos céus, descontrolado, a uma velocidade estonteante. Inclinado, a cair irremediavelmente, deixa que, com aparato, uma das asas abalroe as linhas de alta tensão que atravessam a via e vários carros parados na auto-estrada, que se incendeiam entre os gritos de quem sobrevive. No segundo seguinte, despenha-se numa bola de fogo. Neste exacto momento, a sala de cinema fica às escuras. As luzes de presença acendem-se timidamente. A plateia entreolha-se com surpresa. O silêncio, de início, é absoluto. Depois ouvem-se risadas nervosas. Por fim, alguém decide levantar-se para ir descobrir o que se passa. Antes do espectador fazer todo o caminho até ao fundo da sala, surge uma funcionária do cinema. O espectador fica a meio da escadaria, em suspenso.

FUNCIONÁRIA (Muito nervosa): Pedimos desculpa por este incidente. Houve um corte geral de electricidade na cidade de Coimbra. …Mas nós já estamos a tratar de normalizar a situação!

Silêncio de novo. Depois a plateia larga uma gargalhada em uníssono. A funcionária percebe “o erro” e retira-se…

FUNCIONÁRIA (Timidamente): …Com licença…

A jovem sai da sala apressada e os espectadores trocam piadas acerca das capacidades dos funcionários do cinema.

ESPECTADOR 1: Devem achar que são o James Bond… Vão resolver o blackout.

ESPECTADOR 2: O MacGyver! Pensam é que são o MacGyver…

E a plateia volta a rir. Mas há um nervosismo a pairar na sala.

ESPECTADOR 3 (Baixinho): Olha que o momento em que o blackout aconteceu foi bem bizarro… Fogo…

Momentos depois, a tela volta a iluminar-se para deixar ver o Nicholas Cage a correr para salvar os acidentados e as luzes de presença apagam-se. A normalidade é restaurada. Só no final do filme se voltam a ouvir comentários jocosos…

ESPECTADOR 4: Espero que da próxima vez o avião não corte as linhas de alta tensão. O pessoal que estava a ver os “Anjos & Demónios” nem deve ter percebido a causa do blackout!

Mais uma gargalhada geral e a plateia sai do cinema com um sorriso nos lábios e uma história inocente para contar aos amigos.

9 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

:D Aconteceu-me algo do género em Carcavelos. Fui ver os Miseráveis, quando no princípio da segunda parte, ao recolherem a cortina que protege a tela, aquela porcaria rebenta toda, ficando uns cabos pendurados. Cena imediata: ruas de Paris, com roupa estendida! Lindo!

Beijoca!

Lu.a disse...

Olha, e no meio disso tudo...gostaste do filme?

Gata Verde disse...

Devia ter sido hilariante...a isto chamo viver!

beijos

Nuno disse...

Há coincidências fantásticas!

Beijinhos,
Nuno.

The Star disse...

Eu que não assisti ao vivo à cena e mesmo assim fartei-me de rir com o teu relato.
E a tua descrição da cena (a cena do filme) está muito boa. Visualizei-a novamente.
"O pessoal que estava a ver os “Anjos & Demónios” nem deve ter percebido a causa do blackout!", de rir à gargalhada.
Já agora, o que achaste do filme?
Eu gostei até perceber o que realmente se passava... o final foi muito previsível e odeio quando adivinho o final dos filmes, bahhhhh!!!
Mas ao menos a tua sessão foi divertida. ;)

Pisces Girl disse...

Estou a ver que essa sessão de cinema foi fora do vulgar. Quem diria que o Boeing desgovernado viesse cortar as linhas de alta tensão do Dolce Vita de Coimbra? LOL

Um beijinho grande,

Pisces Girl.

Carracinha Linda! disse...

:D

O blackout escolheu uma bela altura...

Beijinhos

Pedro Barata disse...

Já vi o filme, felizmente vi-o sem incidentes! ;)
Beijinhos

mixtu disse...

curioso que há tantas estorias sobre a sala do cinema... e eu não tenho nenhuma para contar...

com que então a cidade ficou às escuras... vai subir a natalidade...
se fosse na serra.. assim sería

yayyaya

abrazos serranos