quinta-feira, maio 07, 2009

Homenagem a Maria Gracinda Pechincha (Versão Editada)

Cara Prof. Maria Gracinda Pechincha,

Eu sou uma das MUITAS alunas que frequentaram as aulas de Português da Prof.. Chamo-me GK, era uma aluna pouco interessante (penso que nunca cheguei a ter mais de 13) e, olhando para trás, assumo que era também pouco ambiciosa.

Na minha turma – uma turminha “decente”, que ainda hoje deixa saudades – eu era, talvez, a menos auspiciosa no que diz respeito ao bom uso da Língua de Camões… Lembro-me até de ter tido um “Mau” num mini TPC. Recordo-me muito bem de chorar na casa de banho cheia de vergonha, mais pela mácula no meu CV sem história (boa ou má) do que por achar que isso teria alguma repercussão no meu futuro.

Mas esse tal futuro é, sem dúvida, um diabrete e quis o destino (ou a minha indecisão) que eu me tornasse numa das muitas jornalistas miseráveis desta cidade, sendo a minha ocupação diária… escrever.

No curso de Comunicação Social, professores e colegas eram unânimes ao afirmar que eu “escrevia bem”. Não era um grande elogio. Eu não “escrevia bem” como a Isabel Allende ou o Eça. Eu escrevia bem porque não punha vírgulas entre o sujeito e o predicado e não trocava as concordâncias... Era clean e eficaz. Escrevia qualquer coisinha sem hesitar. …Foi a primeira vez que percebi que os textinhos de 8 linhas que a Prof. nos obrigou a escrever todos os dias durante 3 anos serviam para mais do que desabafar sentimentos no papel (função já de si muito útil para uma adolescente)…

Fui jornalista. Pelo meio terminei o curso de Comunicação Organizacional. Entre o jornalismo e as Relações Públicas, consegui estar, ao todo, dois anos desempregada (em períodos distintos). Não parei. Escrevi um filme, alinhavei uma peça de teatro e, além dos cinco blogs de que sou autora, estou actualmente a terminar um livro. Nada disto são grandes obras. São antes brincadeirinhas de quem não consegue… não escrever! PRAGA pela qual responsabilizo a Prof..

Sou o que se pode chamar de uma pessoa sem qualquer tipo de talento, mas com uma enorme capacidade de trabalho. Não desperdiço NADA do que a vida me ensina e, talvez por isso, sou aquela que, volvidos 13 nos anos desde que nos despedimos, continua a achar que a Prof. Gracinda Pechincha foi das melhores coisas que nos aconteceu na vida. …E está na altura de o agradecer.

A “Stôra” Pechincha tentou ensinar-nos cultura geral numa altura em que já não se trabalhava para saber, mas para passar em exames. OBRIGADA. A “Stôra” Pechincha ensinou-nos a ler em vez de passar os olhos pelas histórias sem querer medir o peso das palavras. OBRIGADA. A “Stôra” Pechincha ensinou-nos a tirar o significado das palavras que são ditas e das que não são ditas num texto ou num discurso ou numa conversa. OBRIGADA. A “Stôra” Pechincha ensinou-nos a escrever com o seu TPC fetiche (textos diários de 8 linhas). OBRIGADA! A “Stôra” Pechincha ensinou-nos a PENSAR sem medo e sem censura! MUITO, MUITO, MUITO OBRIGADA!

Acredito que aprendi muito, muito, muito do que me tentou ensinar e que a minha vida foi TOTALMENTE alterada por isso. Não tenho dúvidas de que ainda hoje continuo a aprender com as lições que me deixou entranhadas na pele. E por isso agradeço e agradecerei SEMPRE.

Despeço-me, prometendo que se algum dia alguma coisa minha for publicada farei questão de a dedicar “À minha extraordinária professora de Português, Maria Gracinda Pechincha, que me ensinou a escrever e, principalmente, a pensar”.

Um beijinho MUITO, MUITO, MUITO grande,

GK

18 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

E esperemos que ela compre o livro e na capa coloque, a vermelho, um "A+".

Beijo!

Gi disse...

Ai mas a menina afinal é uma pechincha e eu nem sabia! Ela é blogues (quais são os outros?), ela é livro ...
Há, de facto, professores que nos marcam positivamente e só, mais tarde, isso percebemos.

observatory disse...

divertido

Fadinha da Sombra disse...

Deve haver aí muito professor a roer-se de inveja desta homenagem!

Beijitos :)

The Star disse...

Também eu, ainda hoje, me recordo da minha professora...
Há coisas que desde muito novos nos marcam. Já viste? Poderá, muito bem, ter sido ela a traçar o teu destino profissional. ;)

Efeito Estroboscopico disse...

Ahhhh... g'anda Pechincha!

Nilson Barcelli disse...

Quando assim é, o professor merece mesmo ser homenageado.
Eu também não sabia escrever redacções... mas não fui para jornalismo...
Como tu pensas quando lês (eu já o sabia há anos) eu gosto que leias os meus poemas...
Querida amiga, um bom resto de semana.
Beijos.

Lu.a disse...

Um filme, uma peça de teatro, 5 blogues e um livro??? Os meus parabéns pá!! :)

Pedro Barata disse...

Tu és uma máquinha, mulher!!! ;)
Sempre a bombar...
Beijinhos

Gata Verde disse...

Gostei da tua homenagem!

beijocas

Pisces Girl disse...

GK: Gostei da homenagem que dedicaste à tua professora de Português: Maria Gracinda Pechincha! Deve ter sido mesmo uma professora extraordinária... ;o)

Um beijinho grande,

Pisces Girl.

O Profeta disse...

A maresia adormeceu na areia
O mar transformou-se em espelho de água
Uma nuvem mirou-se nele
Verteu uma última gota de mágoa

Este sol que beija a ilha na manhã
Traz um sorriso cheio de mistério
Este verde orvalhado pela bruma da noite
É o tapete de um Deus no seu império


Boa semana



Doce beijo

GK disse...

Lu.a:
Sim, de facto, parece muito. Na verdade, metade dos blogs estão moribundos por falta de companhia (sou um ser social, gosto de fazer coisas em conjunto!), a peça ainda não está escrita (está apenas estruturada cena a cena), o filme tem de ser absolutamente revisto, a curta tem de ser bem escrita e o livro ainda não tem final...
...Como vês, EU PRÓPRIA sou work in progress!!! LOL

Anónimo disse...

Continua a escrever e a pensar assim! Beijinhos

Betânia

Carracinha Linda! disse...

Livros, blogs, peças de teatro, filme... Ninguém pára a GK!


Bonito agradecimento à "stora".


Beijoca grande para ti!

Margarida disse...

Uma pesquisa na Internet trouxe-me a esta homenagem... fiquei muito sensibilizada, pois tenho a sorte de ser sua filha. Vou mostrar-lhe, claro. Muito obrigada.

Anónimo disse...

Olá GK.
Bonita homenagem à Profª Pechincha. Também foi minha professora. Tal como tu as minhas notas a português ia "Mau" a Satifaz" tão minúsculos que só vendo à lupa. Foi das melhores professoras que tive, sem dúvida.
Hoje uma colega deu a triste noticia que a nossa Professora faleceu.
Vai deixar muitas saudades em todos aqueles que tiveram a oportunidade de cruzar no seu caminho. Que a sua alma descanse em paz!Até sempre!
NM

Graça Gomes disse...

Oi GK.
Eu também fui aluna da prof. Pechincha. Posso dizer que optei por tirar o Curso de Português-Inglês porque gostava de ser como ela. Ser capaz de inspirar os meus alunos como ela me inspirou a mim. Uma vez ela disse-nos numa aula que as lágrimas que caem na almofada são as mais tristes. Mas creio que as lágrimas que nós, alunos dela, não conseguimos esconder quando soubemos da sua morte foram igualmente muito, muito tristes. Lamento nunca ter dito "obrigada" por me ter ensinado a fugir à paráfrase e a encarar o comentário do texto literário de frente.
Espero ir ainda a tempo: obrigada, professora.

Graça Gomes