sexta-feira, dezembro 26, 2008

Natal

Época estúpida esta do Natal. Quem se declara católico fala do aniversário do Menino Jesus, tentando convencer os outros da divindade desse homem extraordinário, como se devêssemos festejar um aniversário de um homem, apenas por ele ter sido extraordinário. Quem se declara anti-espírito natalício não consegue, mesmo assim, deixar de se empanturrar de fatias douradas e broinhas e Bolo Rei e de mandar as 5000 mensagens a dizer que detesta o Natal, mas que, mesmo assim, pensa em quem ama, não vá o chefe ou o ex ou a tia pensarem que é uma pessoa sem sentimentos. Quem embarca em todo o espírito, abraçando as frases da época e as campanhas de solidariedade, cheio de sorrisos e sinceridade no coração, depara-se com as filas do supermercado, com a falta de tempo para escolher prendas ou cozinhar os desejados petiscos da época, com a rede de multibanco e os servidores sobrecarregados, fanados com tanta “gente de boa vontade” a comprar prendas e a mandar e-mails natalícios cheios de desejos que esquecemos nos restantes trezentos e tal dias do ano.
Detesto as prendas só porque sim, sem terem em atenção a quem se destinam. Mas também odeio que alguém se esqueça que, neste dia, embrulhe-se o que se embrulhe, convém estar algo debaixo da árvore de Natal, para que todos saibam que foram lembrados. Já não encontro significado nos cinco milhões de e-mails que recebi, mais as oito mil mensagens, não as distingo umas das outras, não sei a quem escrevi ou quem me escreveu. E, mesmo assim, prefiro esta balbúrdia ao esquecimento. Odeio as lojas e os shoppings e os cafés da esquina fechados no dia de Natal, porque não deixam outra alternativa a quem quer/precisa por todos os meios ignorar que é Natal para não cortar os pulsos. Mas, ao mesmo tempo, comove-me este tentativa geral de sossegar, de recolhimento, de silêncio, esta grande pausa universal que todos os anos somos obrigados a abraçar e que é tão marcante que, mesmo que se tente, não se consegue fugir de se sentir alguma coisa.
Detestei o meu Natal, na sua rotina idiota e embrutecedora, igual aos outros dias, mas com pausa para pensar nela. Odiei não ter comprado prendas para a minha verdadeira família, composta por seis ou sete mulheres minhas amigas que significam mais para mim do que elas sequer imaginam. Cortou-me o coração ficar em casa, sentada, dormente, em frente à televisão, sem um telefonema, uma mensagem, um encontro com qualquer delas, porque os telefonemas nestas datas fazem-se para a família-família, as mensagens mandam-se enquanto as operadoras não as taxam e os encontros com “os amigos” guardam-se para os dias em que não é Natal.
Sinto-me dormente. Tenho vontade de odiar o Natal e as suas luzes e os seus sentimentos genuínos e os seus presentes e as suas campanhas, mais o homem de vermelho e o próprio Menino Jesus, as suas obrigações e obrigatoriedades não negociáveis. E, mesmo assim, por momentos, ocorre-me o pensamento de que, na verdade, sou eu, de todos os que conheço, quem deposita mais esperanças nestes dias de pausa da humanidade, quem mais procura a perfeição dos pensamentos e as mãos dadas, quem mais espera a ternura e o carinho prometidos que insistem em escapar-me (escapar-nos…?) por entre os dedos…

14 comentários:

Pedro Barata disse...

Também já falei sobre o Natal no meu blog como tu bem sabes e, pronto, não estamos muito longe da mesma opinião...

Beijinhos

Dona Sra. Urtigão disse...

Absolutamente perfeito o que escreveste e por presumir que não foi de mim que falaste, sinto-me menos louca, pois devem existir outros como eu e a quantidade presumivelmente me aproxima da normalidade tolerável. É assim ?

Rafeiro Perfumado disse...

Mais simples é borrifares-te na parte mercantilista do Natal e centrares-te no que realmente importa: os doces!!!

Beijo, bom ano!

Tozé Franco disse...

Olá GK.
Detesto o espírito mercantilista do NAtal. MAs isso não é culpa do Natal.... mas sim de quem se aproveita desta época....
Um abraço e um 2009 cheio de coisas boas.

José Manuel Dias disse...

Boas festas! Um ano de 2009 a teu gosto. Bjs

Lu.a disse...

Achei engraçado teres falado nas 5000 mensagens que se recebe pelo natal...este foi o ano em que recebi menos mensagens e confesso que fiquei "chocada" ao aperceber-me disto! Recebi mensagens de pessoas que conheci ainda este ano, e no entanto, pessoas que conheço há mais de uma década não foram capazes de perder 5 segundos de seu tempo para me escreverem "boas festas"...

Pisces Girl disse...

Devo ser das poucas pessoas que gosta do Natal. Gosto do convívio com a família, gosto das guloseimas que só se fazem nesta altura do ano, gosto de ver as iluminações de Natal na cidade e nos centros comerciais...

Também devo ser das poucas pessoas que recebeu dois ou três e-mails a desejar boas festas e três mensagens no telemóvel a desejar Feliz Natal e Bom 2009 (duas das amigas e uma da minha prima). Fiquei triste por tão pouca gente se ter lembrado de mim...

Um beijinho grande,

Pisces Girl.

Gata Verde disse...

Bora lá pensar no ANO NOVO!!!
Diverte-te...

beijocas

Master disse...

Pensei que já tinha vertido as minhas lágrimas todas neste Natal. Mas afinal ainda cá tenho umas quantas a espreitar. Já mal vejo o ecrã. Tinha de trabalhar para amanhã fechar o jornal, mas agora que tenho acesso fácil aos teus blogs estou a espreitar e só tenho uma palavra: surpreendente!
Agora já percebi um pouco do que tu fazias quando me dizias que estavas até às quatro da manhã acordada... tantos blogs, tantos mails, tantos pensamentos e sentimentos, tantas palavras escritas no sítio e horas certas.
Tu tens talento Gisela. Talento para ser pessoa, talento para sentir e muito talento para viver. Tens garra. Ó gata, afia essas unhas ainda mais e vai-te a eles. Sabes como termina a história do patinho feio, não sabes? Quando te conheci, já eras um belo cisne. Por favor, não fales em cortar os pulsos que me vejo ao espelho.
Tu não nasceste para fracassar, tu és uma força da natureza. Parabéns!

GK disse...

Querida Master...
Retribuo. Cada palavra.
Obrigada.
:)

Kalua disse...

Passei para deixar um abraço e votos de muitas felicidades para 2009... que tudo o que mais desejares se concretize!
Até p'ro ano!!!
Bjs

Klatuu o embuçado disse...

BOM ANO!!

Beijocas.

SoNosCredita disse...

***

Gi disse...

Desejo-te um Ano de 2009 o melhor possível; lá para 25 de Dezembro haverá Natal.