quinta-feira, julho 17, 2008

Às das estradas…

Ando totalmente concentrada na condução!
Já terminei as aulas de reciclagem, mas quando peguei no meu “vermelhinho”, que, ao contrário do leve Corsa da instrução é um carro nervoso a gasolina, senti-me uma perfeita idiota!
Chorei, esperneei, gritei! Pus a hipótese de não voltar a casa para não ter de responder ao “Então?” ansioso da família. Odiei o meu gajo por ter posto um ar de pânico logo na primeira vez que o carro me “fugiu” (demasiado acelerador…).
Revi a minha vida toda, desesperada!
Não há mais dinheiro. Nem para aulas, nem para paneleirices do género. Ainda tenho de pagar o que devo aos meus pais e a vida não está para covardes. Portanto, no dia a seguir ao desespero, convenci o meu gajo a voltar a entrar no carro comigo…
Passado o primeiro momento de novo pânico, a coisa deu-se...
O carro é bruto, pronto! É como eu… Tenho de ser mais bruta com ele!
Vamos dar-nos bem… Agora sei disso.
Este é o meu processo, suponho… Embarco numa aventura, cheia de coragem. Ao primeiro sinal de adversidade ponho tudo em causa, choro, esperneio, mato-me. Depois quando acredito que o mais certo é falhar e já não existe pressão para andar para a frente, avanço e cumpro objectivos!
É a história da minha vida. E cansa…!!!

12 comentários:

Anónimo disse...

LINDA! É assim mesmo ;)

Gi disse...

Mas és um Ás ... de Espada(s)! Vês?
Eu tenho a carta, borrava-me por cima e por baixo cada vez que tinha que pegar no electrodoméstico; andei com ele 6 meses e, 5 quilos mais magra estacionei-o definitivamente.
Sou uma falhada.
Hahahahah.

Fevereiro disse...

GK,
Minha querida, se visses o meu carro, que está cheio de mossas, ou melhor, o meu carro é uma mossa só, e assim é modelo exclusivo que com toda a certeza não há outro igual! Certamente farás melhor do que eu!

Rαquεl disse...

Hehe senti exactamente o mesmo quando tirei a carta e peguei no *meu* carro, a gasolina. Senti que tinha de aprender tudo outra vez. Com força de vontade e coragem, não há carro a gasolina (leia-se: adversidade) que nos vergue ;)

Beijinhos**

The Star disse...

Vou-te contar a minha 1ª aventura depois de tirar a carta.
Imagina... carro novinho, acabado de sair do stand, aqui a TheStar super nervosa, claro (tinha a carta há 5 meses e nunca mais tinha pegado num carro). Os meus pés treminam em cima dos pedais. Numa rotunda não dei a volta como devia, ia batendo de frente contra um poste... nem sei como consegui travar a tempo. :s
Só sei que o carro novo em folha ficou parado à porta de casa durante semanas, sem ter coragem de lhe pegar.
Até que decidi enfrentar o meu medo. Até hoje conduzo, e com gosto... já lá vão 7 anos.

Vais ver que o que custa é o início, depois tomas-lhe o gosto. ;)

Rafeiro Perfumado disse...

Eu se fosse o teu gaijo, pelo sim pelo não, começava a vestir mais roupa, especialmente camisolas de lã, parece que amortecem mais as pancadas...

Gata Verde disse...

Diz-me...se não houver um pouco de luta que piada tem a vida?

beijos

Anónimo disse...

Tá tudo a correr bem. Já mete a 5ª e já tem GPS. Só falta trabalhar a marcha atrás e os estacionamentos. Gostava de seguir os conselhos do rafeiro mas é verão e tá CALOOOR!!!

O gajo da GK.

Canephora disse...

As certezas que temos na vida são apenas a morte e os impostos, por isso estou a ver que vais espernear muito mais... mas coragem... não venceste até aqui?
não tarda, vais andar por esse Portugal a fora.

FB disse...

Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão.

Kalua disse...

no inicio é sempre assim... há que que ultrapassar as adversidades e medos das primeiras vezes, estranho seria se não os tivesses!!! primeiro estranha-se, depois entranha-se... vais que daqui a uns tempo ninguém te tira do teu popó!!! ;p (com excepção dos preço da gasolina, claro! mas isso já são outras histórias...)
bjs

SoNosCredita disse...

chegas lá!
olha pra mim... tb desesperei.