quinta-feira, setembro 13, 2007

London 2007 (3)

Com as ruas, becos e túneis sempre apinhados, voltámos a Westminster para apreciar a fabulosa catedral. Não valia a pena tentar entrar, a fila era proibitiva. Mas o tamanho do edifício, o detalhe dos relevos, a delicadeza das estátuas… Eram suficientes para nos fazer sentir insignificantes. Isto até chegarmos às Houses of Parliament. Aí, sim, encontra-se a verdadeira definição de beleza.
A construção é colossal e toda coberta de frisos, reentrâncias e janelas que formam um conjunto difícil de descrever, na sua placidez amarelada. A coroar o impressionante monumento, o extraordinário Big Ben.
Tivemos sorte. O sol brilhava intenso em Londres, o que fazia sobressair no Big Ben os tons dourados que poucos chegarão a distinguir debaixo do típico nevoeiro inglês. Não há foto que lhes faça jus. É um espectáculo digno de ser presenciado.
Fotografado o icon inglês em todos os seus ângulos e pormenores, estendemos a bandeira portuguesa numas escadas do outro lado da rua e fizemos um piquenique com um almoço frio que tinhamos adquirido numas das muitas loginhas de take away que existem na cidade. Não foi delicioso, mas não podíamos desejar uma vista melhor: o Thames corria à nossa frente.
O passo seguinte foi atravessar a ponte de Westminster, fotografando, claro, o London Eye, na sua eterna rotação. Pareciam formigas os milhares de pessoas que esperavam a sua vez na grande roda!
Do outro lado da ponte, enquanto passeávamos ao longo do rio, não resistimos a recolher novamente imagens das impressionantes Houses of Parliament.
O cansaço já era muito, por isso decidimos comprar um par de dispendiosos bilhete para o Big Bus, um dos autocarros que faz a tour de Londres. Era válido durante 24h e dava direito a um cruzeiro no Thames. Foi assim que vimos um guia londrino em acção, com uma enorme veia artística e um conhecimento vastíssimo sobre a história da cidade.
Aprendemos sobre a parte medieval (que me fascina), emocionámo-nos com histórias acerca da terrível peste bubónica e memorizámos a data do grande fogo que destruiu a cidade (e a peste, em 1666).
Quando o Big Bus chegou ao fim do horário de expediente (às 18h30), largando-nos, sem contemplações, em Speaker's Corner, no Hyde Park, apanhámos o Metro e ainda visitámos Notting Hill.
Não há forma justa de descrever Notting Hill. Não há palavras ou fotos que traduzam com rigor a atmosfera de Portobello Road, ainda que o mercado, àquela hora, já tivesse desaparecido. As casas comerciais com letreiros antigos; os bistros despretensiosos, mas ainda assim caros para a bolsa de um português; os bares cheios de gente descontraída, com as cervejas na mão no meio da rua; as lojinhas de objectos em segunda mão, desde roupa a louças ou livros; os vasos de flores que enfeitam os postes de iluminação; e as sucessivas casinhas baixas, todas de cores diferentes, que fazem a imagem de marca do bairro… Parece um sítio retirado de um conto infantil. É perfeito, idílico, amoroso. E, mesmo assim, traduz carácter e boémia, deixando adivinhar as festas pouco inocentes que ocorrem dentro das suas muitas casas alugadas a visitantes temporários.
O dia terminou com um travo a doçura de um bairro emblemático de Londres e um jantar tardio no Burger King de Earl’s Court, já que todos os restaurantes fecham as portas às 22h em ponto, excepto, claro, os franchisings que todos conhecemos. E vivam os franchising famosos… ;)

15 comentários:

Carracinha linda! disse...

Bem...cada vez que te leio fico com vontade de voltar a Londres para a conhecer com mais pormenor. Não sei se já te tinha dito, mas há uns anos estive numa formação perto de Londres e num dos dias estive em Londres por algumas horas e deu para ver alguns dos sítios que aqui já falaste. Claro que foi tudo muito a correr, como é óbvio. Mas ainda andei no London Eye, tenho até uma foto para comprovar! :D

É uma cidade linda, sem sombra de dúvida.

Beijinhos

SoNosCredita disse...

já sei a quem pedir 'dicas' quando lá for... um dia!

*@rclight* disse...

adorei as fotos!
quem m dera..
vou continuar a sonhar
é o melhor k posso fazer d momento

dava em louco pelas ruas!
nem m lembrava de dormir nem de comer!

:))

Ervilha Escriba disse...

Olá GK,

Tens um miminho lá no Ervilhas deste viciado Londrino. Dia 27 lá estarei outra vez :)

bjs

Ervi

O Profeta disse...

Palavras!
São tantas, são areia
Em praia deserta de encanto
Ocas, vazias, brincadeira

Ditas aos sete ventos
Levianas, geram dor
Com as cores da ternura
Podem dar frutos de amor…


Bom fim de semana


Doce beijo

Athanais disse...

e eu continuo a remoer a minha inveja =P

O Profeta disse...

Passei para te deixar um beijinho...

Nilson Barcelli disse...

Excelente reportagem de férias.
Com belas fotos.
Bfs, beijinhos.

Gata Verde disse...

Oi!
Obrigada por me lembrares desta cidade ESPECTACULAR! Tou cheia de saudades,já lá vão 13anos desde que a visitei.

bjs

The Star disse...

Adoro os teus relatos. Faz-me quer estar lá, visitar tudo o que tu viste.
E olha que, como já disse, Londres não é, de longe, uma cidade que desejasse muito visitar. Mas agora... :p

Rafeiro Perfumado disse...

Tu não me atices a jove, pá, anda farta de me chatear que Londres é lidna, e blá-blá-blá...

Mustafa Şenalp disse...

ÇOK GÜZEL BİR SİTE.:)

kalua disse...

como diz que disse?!!! consegues traduzir?!!! LOL

Joanne disse...

Com esse teu relato consegui com que a viajem também se tornasse minha... com todo o respeito, claro! Adorei cada paragrafo!

E cada vez mais desejo ir a Dublin ;_;


Beijinhos
Joanne

marta disse...

EU TB QUERO LÁ IR!!!
A sério, fico mesmo com vontade de visitar Londres!
Deve ter sido muito boa a viagem!

Beijo.